Estatísticas
Temos 1528 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de paulo goularte

Os nossos membros postaram um total de 12259 mensagens em 8594 assuntos

BENEFICOS FARELO ARROZ A SAUDE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

BENEFICOS FARELO ARROZ A SAUDE

Mensagem  kakatek em Qui Mar 06, 2014 1:25 pm

oLA


Ja ouviram falar dos beneficios do farelo de arroz para a saude?
vou postar aqui alguns que li e encontrei na internet, estou impressionado, vi um anuncio no mercado livre vou comprar para experimentar (produto mercadolivre com br/MLB-543048499-farelo-de-arroz-1-kg-_JM)

Depoimentos a respeito do farelo apresentados pela Dra. Clara Brandão (taps org br/Paginas/alimartipri05.html)

Dei um curso em Fortaleza e, neste curso, participou uma pediatra. Um mês depois, ela me telefonou. Seu filho tinha 3 anos e há um ano não ganhava peso. Estava sempre com alguma infecção. Ela me perguntou se valia a pena usar o farelo. Achei que deveria tentar. Ela ligou novamente após um mês: "Foi uma maravilha! Acabaram a diarréia e as infecções — até a infecção urinária, que ele tinha direto. Ele só vivia tomando injeção; acabou tudo! O menino está ganhando peso. E o mais espantoso, ele estava cheio de "pano branco" (pitiríase) — eu já tinha trocado 3 vezes de dermatologista — e agora está acabado."

imagem em movimento

No curso que dei em Piracicaba, SP, uma senhora contou o caso de seu filho de 14 anos. Ele tem bronquite asmática, praticamente desde que nasceu, é muito pequeno e vivia tomando remédios. Na época de inverno, tinha crise direto. Não podia suspender os remédios e, mesmo assim, ainda tinha crises. Contaram para ela a história do farelo e ele começou a usar. Desde essa época, o menino não teve mais nenhuma crise — não precisou usar um único medicamento! O farelo foi a única coisa que ela mudou na alimentação. Está impressionadíssima.Um dia em que ela não estava em casa, chegou uma mãe com a criança desnutrida. O garoto orientou a mãe para usar o farelo e deu um pouco para ela. Dias mais tarde, essa mãe voltou para agradecer e, como não tinha ninguém em casa, deixou um bilhete agradecendo ao menino pela orientação que tinha dado sobre o soro caseiro e o farelo.

imagem em movimento

É muito comum verificar que as doenças respiratórias caem acentuadamente. O padre Antônio, de Presidente Prudente/SP, conta: "Estou usando o farelo no seminário. É impressionante! Está sobrando comida e, o mais interessante, os meninos não gripam mais. Com o frio danado que está aqui, ninguém mais gripou. A gente não está mais usando remédios e melhorou o aproveitamento escolar de todos os seminaristas."

imagem em movimento

"Comecei a usar o farelo de arroz apenas para ter conhecimento do produto, pois usava no Posto e precisava ter confiança no que fazia. Aos poucos, fui descobrindo coisas novas e passei a usar em maior quantidade. Gostei muito. Minhas crianças começaram a pedir o tal mingau de Farinha Láctea (farelo). À medida que os meses passavam, observei um controle maior nas despesas. As crianças já não ficavam o dia todo pedindo pão, doces etc. As refeições básicas satisfaziam e nutriam. Notei que a saúde das crianças melhorou — diminuíram os resfriados, a diarréia acabou e eles dormem bem. Minha filha de 1 ano pegou pneumonia e ficou 15 dias sem se alimentar direito. Depois de medicada, já aceitando alimentos, passei a dar mingau de farelo de arroz. Em 8 dias ficou completamente recuperada, ganhou peso e voltou a ter equilíbrio nas pernas. Uso o farelo em tudo o que faço: arroz, feijão, macarrão e, principalmente, mingau. Antigamente, gastava todo o meu salário com alimentação; hoje , ainda sobra."

imagem em movimento

A maioria das crianças carentes é mal alimentada e sofre as conseqüências da desnutrição: anemia, cáries, bócio, verminoses, diarréia e baixo aproveitamento na escola. Para tentar mudar essa realidade, 17 creches orientadas pelo MAIS (Movimento de Ação e Integração Social), na Bahia, atenderam 20 mil crianças usando a alimentação alternativa. Um bom exemplo dos resultados deste novo tipo de alimentação é a menina Germini. Ela chegou à creche pesando 3,9 kg, quando o normal para sua idade seria 7 kg. Depois de 4 meses, já saiu do 3º grau de desnutrição para o 2º e pesa 6,1 kg. Continua melhorando.

imagem em movimento

No Hospital de Sobradinho, em Brasília, as nutricionistas encontraram, na alimentação alternativa, o tratamento para as crianças desnutridas internadas lá. Na cozinha do hospital, todos os dias, uma parte da comida é feita por este cardápio. Pelo jeito, a nova alimentação está dando bons resultados. As próprias mães, que experimentaram a comida do hospital, começaram a sentir a diferença:"O meu leite estava secando; depois que comecei a me alimentar aqui, ele voltou ao normal."

As nutricionistas do hospital também sentiram a diferença: "Há crianças que chegam em estado de destruição gravíssimo; aqui elas aumentam o peso e, quando saem, já estão bem melhores. Não tem comparação com a alimentação tradicional!"

imagem em movimento

"Por causa de erisipela e de uma grande infecção, provocada por uma pedra atirada por um cortador de grama, quase perdi minha perna. Parecia perna de elefante. Ficou muito manchada, doía muito e queimava de febre. O médico receitou antibióticos, injeções e um líquido para lavar. Fiz todo o tratamento, mas piorava cada vez mais e, de repente, percebi que minha perna estava apodrecendo. Pedi orientação para as irmãs, que estavam dando o curso de Alimentação Alternativa. Elas suspenderam toda a minha alimentação. Fiquei um dia em jejum. Depois, aos poucos, comecei a comer somente esta alimentação alternativa e tomar muita água. Recuperei bem rápido. Em 3 dias, minha perna estava limpinha. Toda podridão saiu e foi cicatrizando. Minha recuperação foi graças à cozinha alternativa."

imagem em movimento

"Tive 5 filhos e nunca amamentei. Depois que mudei a alimentação e passei a usar os farelos, estou amamentando meu filho de 1 ano e 8 meses e tenho bastante leite."

imagem em movimento

"Estava com anemia, provocada pela má alimentação de muitos anos. Utilizei a medicina tradicional — tomei remédios e o médico receitou ovos, bife de fígado e bife de carne. Passaram 3 anos e não melhorei. A anemia continuou e, em seguida, peguei hepatite. Também tinha muitos vermes. Um dia, por conta própria, parei de tomar todos os remédios. Comecei a tomar muita água, para desintoxicar o organismo. Deixei de tomar café e alimentos sólidos até o horário do almoço. Para não voltar a intoxicação, mudei a alimentação. Adotei a alimentação alternativa. Muito farelo, sementes e verduras cruas. Couve, dente de leão, sementes de girassol, gergelim, abóbora. Com isso, recuperei minha saúde. Não tenha medo de mudar para alimentação alternativa. Ela é segura e eficaz!"

imagem em movimento

Uma gestante queria fazer aborto por causa da pressão alta, pois o médico disse que tanto a mãe quanto a criança corriam risco de vida. Quando entrou em contato com o grupo da cozinha alternativa, foi orientada para mudar a sua alimentação, usando os farelos, puros ou com a farinha de mandioca, durante toda a gravidez. Teve um parto normal, a criança saudável, com 3,5 kg, e conseguiu amamentar com bastante leite.

imagem em movimento

Uma senhora teve 3 partos, com crianças abaixo do peso, e além de ter pressão alta, nunca amamentou. Com o uso dos farelos e do pó de folha de mandioca, seu quarto filho nasceu com mais de 3 kg e ela está amamentando.

imagem em movimento

Há também um caso de uma jovem, que participava de um programa de formação de mão-de-obra no ambulatório. Essa jovem viu como as crianças melhoravam, utilizando aquele tipo de comida, e resolveu fazer o mesmo em casa: "Nós somos 5 que estudamos. Minha mãe gastava tudo durante o ano para poder comprar nosso uniforme e nossos livros. Mas este ano, ela comprou tudo de uma vez. E, como agora o dinheiro está sobrando, ela já abriu uma caderneta de poupança para os três maiores."

Ela conta também como o irmão — de 13 anos e diabético — brigava todos os dias com todo mundo, revirando a casa à procura de alimentos que os outros escondiam porque ele não podia comer. Utilizando os farelos e as verduras, ele teve condições de suspender a insulina, que tomava 2 vezes por dia.

imagem em movimento

Há ainda aquela mãe que trouxe a filha e disse: "Olha, só vim agradecer. Não trouxe a criança."

Então eu perguntei se a criança estava boa e ela respondeu: "Está! Mas não foi por isso que vim. Eu queria era agradecer, porque meu marido ganha muito pouco. Nós somos 9 lá em casa e a gente só comia xibé (farinha de mandioca misturada com água). Mas agora, com essas coisas que foram explicadas, nós estamos comendo bem a semana inteira."

Essa mãe mora no pé da serra, a cerca de 7 km de Santarém. Ela veio de madrugada buscar a ficha e retornou às 3 da tarde só para agradecer, para mostrar a importância que isto teve na saúde da família, que passou a comer todos os dias, apenas utilizando esses conhecimentos simples.

kakatek

Mensagens : 2
Data de inscrição : 06/03/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum